Leia mais...

Salve e compartilhe
18/03/2020
LEI GERAL DAS CONCESSÕES
 

Lei Geral das Concessões pode puxar retomada da infraestrutura no Brasil.


O Projeto de Lei (PL) 7.063/2017, que formula a proposta para a Lei Geral das Concessões está no radar dos empresários e pode ser votado entre março e junho deste ano. A aprovação do novo marco regulatório será o passo mais efetivo e importante para a recuperação de infraestrutura no Brasil. “É um processo extenso e detalhado por consolidar toda a legislação da matéria em um único diploma legal”, afirmou Carlos Eduardo Lima Jorge, vice-presidente de infraestrutura da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em entrevista para edição de março da revista Valor Setorial – Logística.


O documento amplia o uso de outras formas de solução de conflitos que busquem evitar a judicialização das concessões. “Medidas como a conciliação, a mediação, o comitê de resolução de disputas e a arbitragem vão ser adotadas, o que dará muita celeridade ao setor”, frisou Lima Jorge.


O PL racionaliza a legislação acerca de concessões e parcerias e o estabelecimento de novos formatos para os novos contratos. “Com isso vai ser possível, por exemplo, a concessão simplificada para projetos com investimentos menores a R$ 200 milhões e receita anual média abaixo de R$ 40 milhões”, explicou à publicação o secretário de Desenvolvimento de Infraestrutura, Diogo de Faria.


A publicação apontou também que a partir de 11 de maio de 2020, a participação de empresas estrangeiras em licitações públicas brasileiras será simplificada.

A nova instrução, publicada em fevereiro, faz parte de uma série de alterações promovidas pelo Ministério da Economia para facilitar a participação de empresas estrangeiras em certames licitatórios. A medida deve abranger 99% dos processos de compras públicas do Poder Executivo Federal, incluindo as compras de bens e serviços comuns realizadas via pregão eletrônico e as obras licitadas pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC).


Apesar das vantagens sugeridas pela medida, o presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), Venilton Tadini, destacou que a criação de facilitadores para investidores internacionais atuarem no mercado de grandes obras exige reflexão. “Em construção civil, no mundo desenvolvido se veem limitações. A regulação de compras públicas precisa envolver discussão qualificada”, ponderou Tadini, na reportagem.

 

 
 
 AGE - Av. T-4, nº 619, Salas 2007/2010, Edf. Buena Vista Office Design, Setor Bueno, Cep:74.230-035, Goiânia-GO - Fone: (62) 3092-1212 - age@age.org.br
Horário de funcionamento: Das 8:00 as 12:00 e das 13:00 as 17:00hs.
Site desenvolvido por: RS Soluções Web